Sábado, 15 de Maio de 2021 23:10
0
Saúde Vírus chinês

França detecta cinco casos de miocardite em pessoas vacinadas com Pfizer

Israel havia identificado 62 incidentes de inflamação do músculo ou membrana do músculo cardíaco

01/05/2021 17h15 Atualizada há 2 semanas
Por: Redação Fonte: RTP
França detecta cinco casos de miocardite em pessoas vacinadas com Pfizer

Cinco casos de miocardite, uma inflamação do músculo cardíaco, foram detectadas na França em pessoas vacinadas com a vacina da Pfizer, não tendo, até o momento, ligação direta entre a doença e a vacina, anunciaram hoje (01) as autoridades francesas.

"Até agora foram declarados cinco casos na França", indicou a Agência Nacional de Segurança do Medicamento na entrevista semanal sobre os efeitos das vacinas contra a covid-19, citada pela AFP.

"Os dados disponíveis não mostram, até agora, elementos suficientes para concluir que a vacina tenha tido um papel, mas constituem um sinal potencial", sublinhou a agência.

Antes destes casos detetados na França, tinham sido observados casos de miocardite em homens jovens em Israel que tinham recebido a segunda dose da vacina Pfizer.

No total, desde o início da administração da vacina da Pfizer, foram detectados na França 16.030 casos de efeitos indesejados, na sua maioria "previsíveis e sem gravidade", como dores de cabeça e dor no local onde a vacina foi aplicada.

Quanto à vacina AstraZeneca, reservada por enquanto às pessoas com mais de 55 anos, foi registado um novo caso de trombose ligada à vacina. Foram até agora detectadas 28 tromboses em França e oito mortes.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.168.333 mortos no mundo, resultantes de mais de 150,4 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Israel

Israel está examinando dezenas de casos em que as pessoas tiveram inflamação do coração após receber a vacina contra o coronavírus da Pfizer/BioNTech.

As autoridades de saúde estão investigando se os casos estão relacionados à injeção dada a mais de 5 milhões de pessoas, disse o comissário -Nachman Ash, em uma entrevista à uma rádio local. O governo identificou 62 incidentes de inflamação do músculo cardíaco, ou membrana do músculo cardíaco, segundo um estudo do Ministério da Saúde.

A condição se desenvolveu em uma a cada 100 mil pessoas que receberam a injeção, enquanto a taxa de incidência para homens de 18 a 30 anos foi de uma em 20 mil. Duas pessoas morreram e o resto se recuperou.

O estudo não mostra com certeza se há um maior índice de mortalidade ou um aumento nos casos de inflamação do músculo cardíaco, disse o Ministério da Saúde em resposta a perguntas por e-mail.

“Parece que o benefício da vacina é tão grande que mesmo se encontrarmos uma conexão entre alguns dos casos e a vacina, nenhuma ação sobre a vacina será justificada”, disse Ash na entrevista. “Não vimos uma taxa maior de miocardite do que seria esperado na população em geral”, disse ele.

A Pfizer está ciente dos casos israelenses de miocardite, disse a empresa em um comunicado. “Não foi estabelecida uma relação causal com a vacina. Não há evidências neste momento para concluir que a miocardite é um risco associado ao uso da vacina Pfizer-BioNTech", disse a empresa.

Ele1 - Criar site de notícias