Segunda, 19 de Abril de 2021 02:55
67 99879-8533
Saúde Ações da Prefeitura

Prefeitura vai ampliar leitos da UTI, retomar ações de desinfecção e implementar barreiras sanitárias nas entradas da cidade

A Prefeitura tem intensificado as fiscalizações em estabelecimentos comerciais, bares e festas a fim de assegurar o cumprimento do decreto e coibir aglomerações.

06/03/2021 15h19 Atualizada há 1 mês
Por: Andressa Macedo Fonte: Assessoria de Imprensa Prefeitura Municipal de Campo Grande
Assessoria de Imprensa Prefeitura Municipal de Campo Grande
Assessoria de Imprensa Prefeitura Municipal de Campo Grande

A Prefeitura de Campo Grande deverá ampliar o número de leitos de terapia intensiva (UTI) e retomar as ações de desinfecção em terminais, feiras e vias públicas, além de intensificar o trabalho de orientação e implementar barreiras sanitárias nas entradas do município, a fim de assegurar a assistência adequada à população e conter o avanço da Covid-19. As medidas foram anunciadas na manhã deste sábado (06) pelo prefeito Marquinhos Trad, após reunião com secretários e equipe técnica da Secretaria Municipal de Saúde (Sesau).

“O aumento do número de casos e, consequentemente, internações e óbitos provocados por essa doença, nos preocupa muito. Por isso o município precisar agir e tomar as medidas necessárias para que os nossos cidadãos tenham um atendimento digno e acesso a um leito caso seja necessário. Para tanto entendemos a  necessidade urgente de ampliarmos o número de leitos de UTI, a exemplo do que foi feito no passado quando estivemos em situação mais grave do que se encontramos hoje. Além disso, vamos retomar os mutirões nas ruas, com orientações de prevenção e distribuição de máscaras e também com o trabalho de desinfecção nos terminais, feiras e vias públicas. Vamos fazer a nossa parte”, disse o prefeito.

Trabalho de desinfecção deve ser retomado no próxima semana.

Atualmente o município  conta com 283 leitos de UTI disponíveis ao SUS contratados em hospitais públicos, privados e filantrópicos. A expectativa é de que ao menos 20 leitos possam ser disponibilizados à população nas próximas semanas.

O número de ônibus do transporte coletivo também deverá ser ampliado, principalmente em horários de pico, com objetivo de minimizar os problemas com lotação e eventuais aglomerações. A ocupação atual está  em 70% (setenta por cento) da capacidade máxima permitida.

“Essa é uma preocupação necessária com nossa população. Temos que viabilizar uma forma de minimizar os transtornos a quem precisa utilizar o transporte coletivo e muitas vezes não encontra condições adequadas”, complementa.

No dia 26 de fevereiro, a Prefeitura prorrogou por 15 dias todos os efeitos do Decreto n. 14.629, de 11 de fevereiro de 2021, que dispõe sobre o toque de recolher e regras de funcionamento dos estabelecimentos e atividades econômicas e sociais, em Regime Especial de Prevenção à Covid-19, no âmbito do município de Campo Grande. Desta forma, o toque de recolher, das 23h às 05h, estará vigente até o dia 13 de março.

Outras restrições como o funcionamento com lotação máxima de 40% de estabelecimentos e atividades com atendimento ao público, além de templos e igrejas, também estão previstas.

Festas, eventos esportivos e campeonatos de qualquer natureza devem funcionar com 40% da sua capacidade e ainda limitados ao máximo de 120 pessoas.

A Prefeitura tem intensificado as fiscalizações em estabelecimentos comerciais, bares e festas a fim de assegurar o cumprimento do decreto e coibir aglomerações.

Foto: Diogo Gonçalves

Enfrentamento

As ações de enfrentamento da pandemia da Covid-19 realizadas em Campo Grande foram consideradas referência para outros  estados e municípios do País. Uma das primeiras medidas adotadas pela Capital , inclusive antevendo um possível surto no país, foi a instituição do Plano Municipal de Enfrentamento ao Coronavírus (Covid-19), publicado no dia 27 de fevereiro de 2020, e posteriormente a criação do Centro de Operações de Emergências de Campo Grande (COE-CG), com objetivo de deliberar ações estratégicas a fim de minimizar a disseminação do vírus.

Campo Grande foi uma das primeiras cidades do país a deliberar pela suspensão das aulas na Rede Municipal de Educação e impor restrições ao funcionamento de estabelecimentos comerciais, além de recomendar medidas de prevenção e distanciamento social, conforme Decreto n. 14.189, de 15 de março de 2020, o que certamente refletiu na redução da circulação do vírus.

No dia 18 de março daquele ano, o município decretou situação de emergência endurecendo às medidas, em várias frentes, como Saúde, Educação, Assistência Social e Segurança, suspendendo ainda todos os eventos públicos. A Prefeitura determinou a distribuição de “kit-merenda”  como medida assistencial para prover a alimentação aos alunos da Rede Pública Municipal  durante o período de pandemia, atendendo cerca de 20 mil estudantes e suas famílias.

Antevendo a possibilidade de um colapso na rede hospitalar o município, em parceria com o Governo do Estado, pactuou a disponibilização de 453 leitos, sendo 112 de UTI e 341 de enfermaria para atender pacientes com Covid-19 e outras síndromes respiratórias.

Para facilitar o acesso e evitar a contaminação cruzada de pessoas que poderiam buscar presencialmente às unidades de saúde, a Prefeitura de Campo Grande lançou um serviço de Teleconsulta, onde pacientes com suspeita de Covid-19 ou outras síndromes respiratórias poderá tirar dúvidas e, caso necessário, ter o atendimento médico, através do número (67) 2020-2170.

O município adotou ainda o toque de recolher, também a fim de reduzir a aglomeração de pessoas em bares e conveniências. Foi criada barreira sanitária no Aeroporto Internacional de Campo Grande e no terminal Rodoviário, onde os passageiros, ao desembarcarem, passam por uma triagem e recentemente foi feito o trabalho nas cinco entradas do município.

Foi criado ainda um Polo de Atendimento no parque Ayrton Senna exclusivo para atendimento de casos suspeitos de Covid-19, o que também facilitou o acesso e reduziu a circulação de pessoas nas unidades de saúde, diminuindo assim a probabilidade de constância.

A quantidade de testes e exames também foi ampliada à população com a implementação do Drive-Thru em parceria com o Governo do Estado.

Diversas foram implementadas desde então, como a fiscalização dos comércios, obrigatoriedade de uso de máscaras no transporte coletivo, entre outras ações, como a criação de um serviço de monitoramento em tempo real do avanço dos casos, o que é imprescindível para nortear ações.

Ele1 - Criar site de notícias