Quinta, 21 de Outubro de 2021
22°

Alguma nebulosidade

Campo Grande - MS

Cidades Saindo do papel!

Prefeitura abre nova licitação para concluir 1ª etapa do Centro de Belas Artes

O projeto foi desenvolvido num prédio inacabado, construído nos anos 90

13/10/2021 às 09h21 Atualizada em 13/10/2021 às 10h41
Por: Redação Fonte: CGNotícias
Compartilhe:
Prefeitura abre nova licitação para concluir 1ª etapa do Centro de Belas Artes

A Prefeitura de Campo Grande  lançou  edital nesta quarta-feira (13) para  retomar e concluir a primeira etapa  do Centro  de Belas Artes, obra lançada em 2010. Os envelopes com as empresas participantes da concorrência serão abertos no próximo dia 17 de novembro.

Nesta etapa o projeto prevê a conclusão e dar funcionalidade a  4.357,33 metros quadrados de área construída, o que corresponde a 28% de toda a área da estrutura que tem no total 16 mil metros . O projeto do Belas Artes foi desenvolvido num prédio inacabado, construído nos anos 90 pelo Governo do Estado, na região do Bairro Cabreúva, para ser uma estação rodoviária.

Está é a segunda licitação aberta pela Prefeitura para retomada da obra. Em 2019, uma liminar da Justiça travou a retomada da obra. Quando a decisão foi revista ano passado, a empreiteira que venceu a concorrência pediu rescisão, sob o argumento de que com a pandemia, os preços dos insumos da construção civil dispararam e, com isto, o orçamento previsto na licitação ficou defasado.

Se a obra não for retomada, de acordo com o secretário Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos, Rude Fiorese, a Prefeitura teria que devolver ao  Ministério do Turismo,  aproximadamente, R$ 10 milhões, em valores corrigidos.

Em 2018  foi firmado compromisso com o Ministério  de concluir parte do prédio, com recursos próprios. Em contrapartida, seria encerrado o convênio sem necessidade de ressarcimento do dinheiro liberado”, explica Rude. Além disso, o prefeito Marquinhos Trad teve de fazer várias viagens a Brasília e reuniu-se com vários ministros para garantir a solução que não trouxesse  prejuízo à cidade.

Até que se chegasse ao orçamento previsto na licitação, foram quase seis meses de trabalho para fechar uma planilha com mais de 200 páginas. Como a construção está parada há mais de 10  anos, a estrutura foi alvo de vandalismo e assim, muita coisa terá de ser refeita.

O projeto foi readequado  pelos arquitetos da SISEP  com intervenções  no subsolo, com 1.496,36, onde, em princípio, poderá funcionar o Arquivo Histórico Municipal e o 1º andar, com 2.860.97 metros quadrados, que poderia abrigar a Secretaria de Cultura e Turismo.

No subsolo, há espaço para o acervo  do arquivo municipal e biblioteca. No 1º andar estão previstas salas de dança;  duas salas de multiuso (uma delas com 650 lugares) e um auditório  com 124 lugares.  O projeto contempla ainda um pórtico de entrada; estrutura para separar  a estrutura que será reformada do restante do prédio inacabado, pavimentação do pátio e base de apoio da Guarda Municipal.

Parceria Público-Privada

Junto com a conclusão desta primeira etapa do Belas Artes, a Prefeitura vai trabalhar na construção de uma parceria público-privada que garanta a conclusão e o aproveitamento do restante da estrutura (11.642,67 metros quadrados).

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias