Domingo, 25 de Julho de 2021 04:10
0
Polícia Deu ruim

Homem solta cães bravos nos altos da avenida Afonso Pena e PM é acionada para impedir ataques de pedestres

Polícia vai instaurar inquérito para apurar a conduta do dono dos animais. Na ocasião, pedestres ligaram no 190 e o CCZ também foi ao local, recolhendo os cães. Dono então desacatou servidores e os levou embora.

15/06/2021 13h49
Por: Andressa Macedo Fonte: G1 MS
Veterinária foi até a delegacia para registrar ocorrência contra dono de cães em MS — Foto: Mariana Cintra/TV Morena
Veterinária foi até a delegacia para registrar ocorrência contra dono de cães em MS — Foto: Mariana Cintra/TV Morena

A Polícia Civil vai instaurar inquérito para apurar a conduta do dono de dois cães da raça Bull Terrier e Jack Russell, que teria soltado os animais nos altos da avenida Afonso Pena, perto do Aquário do Pantanal, na tarde do último domingo (13). Na ocasião, inúmeros pedestres passeavam pelo local e acionaram a Polícia Militar (PM) e o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ).

Segundo o boletim de ocorrência, registrado na Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) do Centro Especializado de Polícia (Cepol), o suspeito estava nas proximidades do Aquário do Pantanal, quando os animais foram soltos e passaram a "atacar" as pessoas.

"Ele soltou os animais, houve essas denúncias de ataques, principalmente porque muita gente, incluindo crianças, estavam frequentando o local. Com o desdobramento, a PM e o CCZ foram ao local, sendo que recolheram os animais. Em seguida, o dono foi até o CCZ, onde agrediu, desacatou e não cumpriu a legislação, invadindo o local e levando embora os animais", afirmou ao G1 o delegado Maércio Barboza, titular da Delegacia Especializada em Repressão à Crimes Ambientais e Atendimento ao Turista (Decat).

De acordo com o delegado, o homem deveria ter coleiras com guia. "Existe a questão da omissão de cautela, da lesão corporal e o desacato contra as servidoras do CCZ. Assim como outros três inquéritos instaurados na Decat este ano, este é mais um caso em que, na lei, é um crime de menor potencial, porém, estes cães poderiam matar uma criança, ferir outras pessoas, além do fato dele estar colocando os animais em risco, porque eles mesmo podem ser mortos ou feridos por alguém", avaliou.

A médica veterinária, de 41 anos, é quem foi até a delegacia e fez a denúncia. No depoimento, ela contou que a servidora acompanhou o dono dos animais até o canil para reconhecimento, quando ele disse que iria "levar os cachorros" e foi orientado que isso ocorreria somente no decorrer da semana, por conta dos procedimentos realizados no local. Sem aceitar, o homem invadiu o local, colocou os cães em uma caminhonete e fugiu.

Ele1 - Criar site de notícias