Segunda, 21 de Junho de 2021 06:34
0
Polícia Flagrante

'Noite violenta para mulheres': polícia atende, ao mesmo tempo, flagrantes de cárcere e incêndio na Capital de MS

Polícia ressaltou que, em menos de 36 horas, já prendeu 2 homens que que mantiveram as vítimas em cárcere na capital sul-mato-grossense. No caso do incêndio, a vítima perdeu tudo e o suspeito está foragido.

11/06/2021 10h20
Por: Andressa Macedo Fonte: G1 MS
Polícia atendeu flagrantes e agora acompanha perícia na casa de uma vítima em MS — Foto: Polícia Civil/Divulgação
Polícia atendeu flagrantes e agora acompanha perícia na casa de uma vítima em MS — Foto: Polícia Civil/Divulgação

A Polícia Civil qualificou a noite de madrugada desta sexta-feira (11) como sendo "violenta para as mulheres", com flagrantes de cárcere e incêndio, no qual a vítima disse que "perdeu tudo o que tinha na casa, além do veículo". Ao G1 a delegada Sueili Araújo, plantonista da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam), disse que apenas um dos suspeitos foi preso e o outro está foragido.

O primeiro caso, segundo a polícia, ocorreu por volta das 18h30 (de MS), no Jardim Monte Alegre. A vítima, que é uma empregada doméstica, de 33 anos, alegou que sofreu ameaças de morte do companheiro e que este saiu e a deixou trancada no imóvel. O homem, que é técnico de refrigeração e motorista de aplicativo, de 29 anos, estaria com ciúmes dos colegas de trabalho e disse que a mataria caso estivesse sendo traído.

"A vítima disse que ele estava com ciúmes dos colegas de trabalho e fez ameaças e começou a xingá-la no momento em que ela recebeu a ligação de uma pessoa que trabalha com ela. Em casa, ela mandou uma mensagem discreta para a irmã, pedindo para ela não retornar. Isso ocorreu por volta das 20h50 e, dez minutos depois, o caso já chegou ao nosso conhecimento e conseguimos realizar o flagrante", explicou a delegada.

No depoimento, a vítima disse que, durante a "crise de ciúmes" do suspeito, a filha do casal, de 9 anos, tentou pedir ajuda. No entanto, a menina foi interpelada pelo pai e todos ficaram trancados. Foi neste momento que a mulher mandou uma mensagem para a irmã, que mora na capital paulista. A mensagem, encaminhada para a Delegacia Virtual de Mato Grosso do Sul (Devir-MS), foi para a Deam e esta acionou uma viatura para o endereço.

Ao chegar, a polícia percebeu o medo demonstrava ao lado do companheiro e todos foram para a delegacia, quando ela relatou a violência física, moral e psicológica que vinha sofrendo. O homem então recebeu voz de prisão e foi autuado em flagrante. Questionado, negou os fatos e agora aguarda audiência de custódia, nesta manhã (11).

A polícia ressaltou que, em menos de 36 horas, duas prisões de homens que mantiveram as vítimas em cárcere ocorreram na capital sul-mato-grossense, necessitando do resgate. Ainda durante a noite anterior, a polícia também atendeu a uma mulher de 46 anos, que mora na rua Cumbica, na Vila Aimoré.

Na ocasião, a operadora de caixa disse que teve a casa e a motocicleta totalmente destruídas pelo marido, um garçom de 31 anos. Sem aceitar o término do relacionamento, ocorrido há cerca de um mês, ele cometeu o crime no momento em que ela não estava em casa.

"Ela disse que ela passou o dia a perseguindo e depois sumiu. Mais tarde, vizinhos viram ele pulando o muro da casa e então colocou fogo. Ela disse que tudo o que tinha na casa foi destruído, além da moto. Nós representamos pela prisão dele e, por enquanto, ele está foragido. Agora, nesta manhã a perícia está indo ao local", explicou Araújo.

Agora, a vítima está sob proteção policial. Conforme a polícia, após o incêndio, o suspeito telefonou para mulher, dizendo que também colocaria fogo nela e a mataria. No mês de maio, a investigação já tinha solicitado medidas protetivas de urgência, mas, o suspeito ainda não havia sido intimado pelo Judiciário.

Ele1 - Criar site de notícias