Segunda, 25 de Janeiro de 2021 23:15
67 99879-8533
Polícia Câmara dos Deputados

Alexandre Frota e André Janones oficializam candidaturas a presidente da Câmara

Ao todo, seis deputados já anunciaram que pretendem disputar o cargo. Eleição que definirá novo presidente da Câmara será em fevereiro.

14/01/2021 15h46 Atualizada há 2 semanas
27
Por: Andressa Macedo Fonte: G1
Alexandre Frota e André Janones oficializam candidaturas a presidente da Câmara

Os deputados federais Alexandre Frota (PSDB-SP) e André Janones (Avante-MG) oficializaram nesta quinta-feira (14) suas candidaturas à presidência da Câmara dos Deputados.

A eleição que definirá o novo presidente da Câmara será no início de fevereiro. Na próxima semana, será definido o formato da votação, se somente presencial ou híbrido (presencial e remoto), em razão da pandemia do novo coronavírus.

Frota e Janones são candidatos avulsos, isto é, não contam com o apoio formal dos partidos aos quais são filiados. Como a votação é secreta, os parlamentares não precisam seguir a orientação das siglas.

Além deles, outros quatro deputados já anunciaram que pretendem entrar na disputa para comandar a Câmara nos próximos dois anos (saiba mais abaixo).

Novas candidaturas podem ser apresentadas até a reta final. O cronograma ainda não foi divulgado, mas, geralmente, isso pode ser feito até a véspera ou horas antes da votação.

Alexandre Frota

O lançamento da candidatura de Alexandre Frota foi por meio de um vídeo, divulgado por sua assessoria. Nele, o deputado promete, se eleito presidente, ter uma atuação independente em relação ao Executivo.

Como principal bandeira de campanha, ele disse que pretende acatar a abertura do pedido de impeachment do presidente da República, Jair Bolsonaro.

"O que eu posso prometer é uma Câmara totalmente independente, uma Câmara livre. Eu vou abrir diálogo com todos os segmentos da Câmara, com todos os partidos, inclusive. Eu não tenho cargos para oferecer, ao contrário dos outros grandes candidatos que existem. Não tenho emendas [parlamentares] de R$ 15 milhões, mas eu tenho um trunfo na mão: eu sou o único candidato à Presidência da Câmara dos Deputados com coragem suficiente para colocar no primeiro minuto de mandato o processo de impeachment do Jair Bolsonaro", afirmou Frota no vídeo.

O deputado também defendeu pautar o fim do foro privilegiado e a prisão após condenação em segunda instância, além das reformas tributária e administrativa.

André Janones

Em um ato na Câmara dos Deputados, Janones afirmou que a sua candidatura não nasce de “conchavos” e “acordos políticos” e disse que, se eleito, vai pautar a volta do auxílio emergencial pago a trabalhadores informais durante a pandemia. Ele prometeu também colocar em votação não apenas matérias com as quais concorda.

“Faço um compromisso com essa nação, com o povo brasileiro. Se eleito for presidente da Câmara dos Deputados, no mesmo dia, horas após ser eleito, já estará pautada na primeira sessão do ano as matérias que visam a prorrogação do auxílio emergencial”, afirmou.

Janones disse ainda que, publicamente, menos de cinco deputados anunciaram que apoiarão sua candidatura, mas que conta com os votos de dissidentes. “De forma sigilosa, talvez hoje a gente conseguiria chegar a 10 nomes”, calculou. "Essa é a eleição da traição, esse é o nome dessa eleição. Essas contas onde você vincula deputados a siglas partidárias não batem", disse.

Segundo o deputado, o foco da sua campanha será conversar "com o povo brasileiro", apesar de a candidatura para presidente da Câmara não ser de voto direto.

Os candidatos

Veja quem são, até o momento, os candidatos à presidência da Câmara, em ordem alfabética:

Alexandre Frota (PSDB-SP) - candidato avulso. Defende uma Câmara independente em relação ao Executivo e a abertura de processo de impeachment de Bolsonaro.

André Janones (Avante-MG) - candidato avulso. Promete pautar a volta do auxílio emergencial. Diz que menos de cinco deputados apoiam publicamente sua candidatura, mas calcula que pode chegar a 10 parlamentares nas eleições, que serão realizadas com voto secreto.

Arthur Lira (PP-AL) - tem apoio do Palácio do Planalto e fechou bloco com nove partidos (PL, PP, PSD, Republicanos, PROS, Podemos, PSC, Avante e Patriota), que somam 195 deputados.

Baleia Rossi (MDB-SP) - tem a candidatura articulada pelo atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e conseguiu formar um bloco com 11 partidos (PT, PSL, MDB, PSB, PSDB, DEM, PDT, Cidadania, PV, PCdoB e Rede), que somam 258 deputados

Capitão Augusto (PL-SP) - candidato avulsa. Coordenador da frente parlamentar de segurança pública, conhecida como a bancada da bala, tem conversado com deputados de "bancadas vocacionadas" - como a da segurança pública e a evangélica. Pretende lançar sua candidatura no dia 28 de janeiro.

Fábio Ramalho (MDB-MG) - candidato avulso. Tem investido no contato individual com os parlamentares. Pretende lançar a sua candidatura na semana que vem.

Ele1 - Criar site de notícias