Segunda, 25 de Janeiro de 2021 22:37
67 99879-8533
Internacional Emboscada

Ataque mata 13 militares e deixa vários feridos no nordeste da Nigéria

Jihadistas ligados ao Estado Islâmico assumiram a ação

11/01/2021 08h28 Atualizada há 2 semanas
21
Por: Andressa Macedo Fonte: correiobraziliense.com.br
(crédito: AFP / PIUS UTOMI EKPEI)
(crédito: AFP / PIUS UTOMI EKPEI)

Kano, Nigéria - Treze soldados nigerianos foram mortos no sábado (9/1) em uma emboscada de "jihadistas" ligados ao Estado Islâmico (EI) no estado de Yobe, no nordeste da Nigéria, disseram duas fontes militares à AFP nesta segunda-feira (11/1).

Os combatentes do grupo Estado Islâmico na África Ocidental (ISWAP, sigla em inglês) abriram fogo com armas pesadas e com lançadores de foguetes contra um comboio militar na cidade de Gazagana, próximo à cidade de Gujba, a 30 quilômetros da capital do estado, Damaturu, segundo essas fontes.

"Perdemos 13 soldados nesta emboscada, e vários ficaram feridos", declarou um deles à AFP.

O comboio se dirigia para uma base militar localizada na cidade de Buni Yadi, a 50 km de Damaturu, disse uma segunda fonte militar à AFP, que comunicou o mesmo saldo.

"Os confrontos foram ferozes, e os terroristas também sofreram baixas", acrescentou esta fonte, sem dar o número de "jihadistas" mortos.

A região de Buni Yadi é um dos bastiões do grupo Estado Islâmico na África Ocidental, que realiza, regularmente, ataques contra militares e viajantes.

Desde 2009, o nordeste da Nigéria e, mais particularmente, o estado de Borno têm sido palco de ataques "jihadistas" por parte do grupo Boko Haram.

Em 2016, o Boko Haram se dividiu em duas facções: uma, dirigida pelo chefe histórico Abubakar Shekau; e o ISWAP, afiliado ao EI.

Mais de 36 mil pessoas morreram, e cerca de 2 milhões tiveram de deixar suas casas na última década, devido à violência no nordeste da Nigéria.

Ele1 - Criar site de notícias