Terça, 01 de Dezembro de 2020 22:36
67 99879-8533
Cidades Luta contra dengue

Serviços de combate ao Aedes é intensificado com o “Dia D”

No total serão aproximadamente cem agentes comunitários atuando na ação

20/11/2020 08h16
28
Por: Redação Fonte: CGNOTICIAS
Serviços de combate ao Aedes é intensificado com o “Dia D”

As ações e serviços de combate ao Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chykungunia, serão reforçadas neste sábado (21) com o “Dia D” de combate ao mosquito. Na data serão feitas visitas residenciais para vistoria e eliminação dos depósitos e criadouros do inseto na região do Bairro Estela do Sul. 

No início da manhã as equipes de agentes comunitários se reunirão na Escola Estadual Arthur Vasconcellos Dias, junto com o Corpo de Bombeiros para iniciar as vistorias nos imóveis do bairro, contado com o apoio dos militares para alcançar áreas de difícil acesso e realizar busca ativas de imóveis abandonados e piscinas sem tratamento, por exemplo. 

No total serão aproximadamente cem agentes comunitários atuando na ação, que se estenderá até a manhã de domingo. Com o apoio, também, da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos (Sisep), todos os materiais inservíveis que forem descartados pelas equipes serão recolhidos em seguida. 

Ao identificar os depósitos, os servidores irão recolhê-los e acionar a equipe, por isso é necessário que a população esteja ciente de que não deve eliminar esses materiais nas ruas de suas casas, uma vez que a retirada só será feita se acionada pela equipe que está trabalhando na ação. 

Deverão ser vistoriados, apenas no primeiro dia da ação, cerca de seis mil imóveis, entre residências, terrenos baldios, construções abandonadas e outros pontos que poderão ser identificados no momento da ação. 

LIRAa 

Nessa semana foi divulgado o Levantamento de Infestação Rápido do Aedes aegypti (LIRAa), onde mostra que a Capital está em alerta para um surto de doenças provocadas pelo mosquito, uma vez que cerca de 1% dos imóveis visitados no município continham focos do inseto.

O índice recomendado pelo Ministério da Saúde como satisfatório é que a quantidade de imóveis visitados que tenham criadouros do mosquito seja de até 0,9% do total.

Ações complementares

Nos bairros onde há um maior índice de infestação pelo Aedes aegypti a Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) tem adotado medidas para reduzir o número de criadouros, como é o caso do Bairro Iracy Coelho, onde há, durante os próximos dias, o mutirão do “Cidade Limpa”. Na semana que vem as ações serão centralizadas no bairro Tiradentes.

No próximo mês também iniciará a soltura de mosquitos do Método Wolbachia, da World Mosquito Program/Fiocruz, onde Aedes aegyptis com a bactéria wolbachia passarão a intensificar as ações de combate ao inseto nos bairros Guanandi, Tijuca, Lageado, Centenário, Coophavilla 2, Aero Rancho e Jardim Batistão.

Dengue em Campo Grande 

A doença mais comum provocada pelo Aedes é a dengue, que teve mais de 19 mil notificações esse ano, sendo que quase 12,5 mil delas foram confirmadas, resultando em sete óbitos desde o início do ano. Em fevereiro, com o crescimento exponencial da doença, a prefeitura iniciou as ações do “Mosquito Zero”, que perdurou até abril, freando o avanço dos casos. Até dezembro será feita mais uma ação como essa, para evitar o alto número de pessoas infectadas já no início do ano que vem.

Ele1 - Criar site de notícias