Sábado, 24 de Outubro de 2020 02:32
67 99879-8533
Geral Educação

Conselho Universitário da UFMS deve discutir nesta sexta se mantém ou não oferta de vagas pelo SISU em 2021

O Cograd justifica a proposição apontando que a oferta de vagas via SISU em 2021 vai inviabilizar o calendário letivo normal em 2021.

15/10/2020 15h50
21
Por: Andressa Macedo Fonte: G1 MS
Paliteiro e biblioteca UFMS Campo Grande MS — Foto: Arquivo: Fernando da Mata/G1 MS
Paliteiro e biblioteca UFMS Campo Grande MS — Foto: Arquivo: Fernando da Mata/G1 MS

O Conselho Universitário (COUN) da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) deve discutir em reunião nesta sexta-feira (16) se manterá para o ano letivo de 2021 o ingresso de estudantes em seus cursos de graduação pelo Sistema de Seleção Unificada (SISU).

Em um despacho do Conselho de Ensino de Graduação da universidade (Cograd), de 8 de outubro, o colegiado se manifesta pela alteração dos percentuais de vagas para cada sistema de ingresso na universidade. Para o SISU estipula zero, para o Vestibular, 80% e para o Programa de Avaliação Seriada Seletiva (Passe), 20%.

O Cograd justifica a proposição apontando que a oferta de vagas via SISU em 2021 vai inviabilizar o calendário letivo normal em 2021, além de “desorganizar, alterar e diminuir o período de férias dos estudantes, professores e técnico-administrativos”.

Segundo o colegiado, o calendário letivo da instituição prevê o início das aulas em 15 de março de 2021. Já o Exame Nacional de Ensino Médio (ENEM) - que fornece as notas para a seleção via SISU - será realizado somente nos dias 17 e 24 de janeiro e a previsão é que os resultados serão divulgados somente a partir de 29 de março, o que deve possibilitar que a inscrição e matrícula pelo SISU ocorra somente em meados de abril.

Em contrapartida, os outros dois sistemas de ingressos, terão resultados divulgados antes do início do ano letivo. O vestibular será realizado em 29 de janeiro e o Passe em 5 de fevereiro. A previsão é que as notas serão divulgadas no começo de março.

No despacho, o Cograd enumera uma série de benefícios para a implementação da proposta: calendário acadêmico 2021 único e coincidente com o ano civil, conquista obtida ainda em 2020, meses de janeiro e fevereiro como período de verão para realização de atividades imprescindíveis que não puderam ser realizadas pela pandemia e também para oferta de novas disciplinas, período em julho para descanso dos estudantes, professores e técnico-administrativos e também para a oferta de disciplinas de inverno; e colação de grau nos meses de novembro e dezembro de 2021.

Em nota a UFMS diz que com o adiamento das provas do Enem e liberação dos resultados pelo SISU em 2021, muitas universidades, assim como a UFMS, estão emergencialmente, encontrando alternativas para que os estudantes já matriculado não sejam prejudicados. Aponta que a adoção pelo SISU acarretará o início do semestre letivo somente em junho de 2021, além de atrasou ou inexistência de formaturas.

Ressalta que por conta desta situação foi aprovado em caráter excepcional a oferta das vagas somente pelo Vestiular e o PASSE e diz ainda que o SISU poderá ser utilizado para os cursos com entrada no semestre de 2021.

Confira a integra da nota da UFMS:

Desde o início da pandemia mundial da Covid-19, a UFMS é uma das únicas instituições federais que cumprirá sua missão de finalizar as aulas do segundo semestre dentro do ano de 2020, contribuindo para a formatura de milhares de estudantes em 2020, jovens preparados para atuar nas residências, nas empresas, nos concursos públicos e em salas de aula em MS e no Brasil.

Com o adiamento das provas do ENEM e liberação dos resultados pelo SISU em 2021, muitas universidades, assim como a UFMS, estão, EMERGENCIALMENTE, encontrando alternativas para que os 22 mil estudantes matriculados não fiquem prejudicados. A adoção do SISU para o primeiro semestre de 2021 acarretará início do semestre letivo somente em junho/2021, atraso ou inexistência de formaturas e prejuízo a “normalidade” conquistada por todos estudantes, professores e técnicos da UFMS em 2020.

Por tal motivo, foi aprovado em caráter de excepcionalidade, em decorrência da pandemia da Covid-19, pelo Conselho de Graduação a oferta de 80% de vagas para o Vestibular e 20% de vagas para o Programa de Avaliação Seriada Seletiva (PASSE). A equipe técnica da UFMS reforça que o SISU poderá ser utilizado para os cursos com entrada no segundo semestre de 2021, caso haja tempo hábil e sem prejuízo ao calendário acadêmico.

A UFMS está de portas abertas aos estudantes de todo Brasil e do MS, que podem ingressar mediante vestibular ou Passe, com editais públicos nos moldes de várias universidades brasileiras, como USP, UFPR, UnB e UNICAMP, e de modo a evitar prejuízos aos estudantes de todo o país, em datas de provas que não coincidem com o ENEM (presencial e digital) e demais provas nacionais.

Ele1 - Criar site de notícias