Sexta, 07 de Agosto de 2020 20:11
67 99879-8533
Polícia Em flagrante

Polícia prende falso médico acusado de dar diagnóstico errado e matar paciente em MS

Marx Honorato Ortiz, de 41 anos, estava foragido em foi preso em Campo Grande.

28/07/2020 15h48
16
Por: Redação 2 Fonte: G1 MS
Marx Honorato Ortiz no momento da prisão — Foto: TV Morena
Marx Honorato Ortiz no momento da prisão — Foto: TV Morena

Policiais da Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Homicídio, prenderam Marx Honorato Ortiz, de 41 anos, nesta segunda-feira (27) no bairro Santa Emília, em Campo Grande. Ele é acusado de ter atuado como médico, sem ter formação na área, ter dado diagnóstico errado, e com isso, matado João Maria Padilha da Silva, de 56 anos, no hospital municipal de Paranhos, no sul do estado, em 2014.

A reportagem não conseguiu contato com a defesa de Marx Honorato Ortiz. Ele estava sendo procurado pela Justiça.

Marx foi detido em uma casa, estava com a esposa e não resistiu a abordagem policial. O Ministério Público do Estado (MP-MS) denunciou o falso médico que atuava no hospital municipal de Paranhos, por homicídio doloso, exercício ilegal da medicina, falsa identidade, além do crime de desobediência.

Segundo a investigação, Ortiz usou documentos médicos de um profissional sul-mato-grossense e, sem ser habilitado, expôs a vida da população ao risco constante, tanto que acabou matando o paciente.

O homem utilizava o carimbo de um médico verdadeiro para, inclusive, emitir receitas. Quando atendeu João Maria Padilha da Silva, o falso médico mandou a vítima para casa mesmo sabendo que ela estava vomitando e sagrando, segundo a polícia. O homem voltou a ser internado e morreu em seguida.

Marx chegou a ser preso em Campo Grande em abril de 2014, mas depois de alguns meses passou a responder o processo em liberdade.

Ele1 - Criar site de notícias