Quarta, 12 de Agosto de 2020 13:46
67 99879-8533
Dólar comercial R$ 5,48 1.244%
Euro R$ 6,46 +2.234%
Peso Argentino R$ 0,08 +1.488%
Bitcoin R$ 66.907,46 +2.29%
Bovespa 101.354,15 pontos -0.8%
Economia Combustível caro

Na contramão do ‘desafio de Bolsonaro’, Reinaldo aumenta imposto da gasolina em MS

Bolsonaro propôs que governadores zerem o imposto sobre a gasolina.

10/02/2020 18h59
274
Por: Redação 2 Fonte: Midiamax
Gasolina deve ficar ainda mais cara em MS - Foto: Marcos Ermínio
Gasolina deve ficar ainda mais cara em MS - Foto: Marcos Ermínio

Quem usa gasolina para abastecer deve ficar atento, a alíquota de ICMS (Imposto Sobre Comercialização de Mercadorias e Serviços) do combustível deve aumentar para 30% em Mato Grosso do Sul nesta quarta-feira (12). A mudança começa a valer 90 dias depois da publicação da lei, proposta pelo Governo do Estado.

O aumento do imposto sobre a gasolina em MS vai na contramão do que governadores de outros estados têm feito. Há poucos dias, o presidente Jair Bolsonaro lançou uma espécie de ‘desafio’ para os governadores: zerar o ICMS sobre os combustíveis. “Eu zero federal, se eles zerarem o ICMS. Está feito o desafio aqui agora. Eu zero o federal hoje, eles zeram o ICMS. Se topar, eu aceito”, propôs Bolsonaro.

Alguns governadores já aderiram ao desafio. O governador de Goiás, Reinaldo Caiado (DEM), disse que é favorável à proposta de Bolsonaro. Entretanto, o posicionamento de seu ‘xará’, não foi o mesmo. Reinaldo Azambuja (PSDB) assinou um documento mostrando descontentamento com a proposta do presidente.

Os chefes de Executivo que assinaram a carta afirmam que o ICMS é a principal receita dos estados para a manutenção de serviços essenciais à população, como segurança, saúde e educação, reclamando ainda que o debate tem de ser feito de forma responsável e em local adequado, e não em espaços que tornem a questão um ‘ato de populismo’.

AUMENTO DE R$ 0,22 NAS BOMBAS

Em outubro, uma previsão do Sinpetro-MS (Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo e Lubrificantes de MS) avaliou que aumento no imposto da gasolina poderia resultar em R$ 0,22 a mais no preço do combustível nas bombas.

Atualmente, Minas Gerais e Rio de Janeiro são os estados com maior porcentagem em cima do combustível, sendo mais de 30%. Com o aumento da alíquota aprovado, Mato Grosso do Sul será o terceiro estado do país com maior tributação sobre a gasolina.

Segundo o Governo de MS, existe uma alíquota única de 25% sobre a gasolina e o etanol. A proposta é diminuir em cinco pontos percentuais o álcool para estimular a produção no estado, mas a gasolina, que é o mais usado, terá aumento de cinco pontos.

Ele1 - Criar site de notícias